fbpx

Publicações

Reabertura de bares e restaurantes anima setor de proteína animal


20/07/2020

Com a reabertura gradual de bares e restaurantes nas principais capitais do país, como São Paulo e Rio de Janeiro, o setor de proteína animal espera aumento na demanda interna por carne bovina, suína e de frango, afetada pelas medidas de isolamento social. “Com a volta gradual das pessoas à sua rotina, há um fluxo melhor de vendas e entendemos que, com isso, há melhora o padrão de consumo do mercado interno, especialmente em São Paulo, que é um grande consumidor”, explica Ricardo Santin, presidente da Associação de Proteína Animal (ABPA).

Em junho, o preço médio do suíno vivo em São Paulo registrou alta de 26,8% segundo o indicador Cepea/Esalq. No frango resfriado, a valorização foi de 23,7%, de acordo com a instituição.

“O setor vinha esperando essa reabertura da economia, principalmente em São Paulo. Reabrindo restaurantes, gradualmente a tendência é de que as condições fiquem um pouco mais favoráveis ao escoamento da produção”, explica a analista de mercado pecuário da FCStone, Marina Malzoni, ao ressaltar que a recuperação do mercado interno ainda depende dos rumos da pandemia no país.

Fonte: Revista Globo Rural