fbpx

Publicações

Brasil vai exportar colágeno bovino para a África do Sul


10/04/2018

As autoridades sanitárias do Ministério da Agricultura da África do Sul anunciaram a aprovação do Certificado Sanitário Internacional (CSI) para amparar as compras de colágeno bovino para consumo humano naquele país.

O país sul-africano será o novo destino para o produto brasileiro, que já é exportado para mais de 30 países, observa o adido agrícola do Ministério da Agricultura na Embaixada do Brasil em Pretória, Jesulindo Nery de Souza Junior. De acordo com ele, o Brasil se apresenta no mercado internacional como um dos principais fornecedores mundiais, com produção de 4,8 mil toneladas do produto em 2016.

A abertura desse novo mercado diversifica os destinos das exportações dos produtos brasileiros, corroborando com o objetivo de fazer com que o Brasil se consolide como o responsável por 10% do comércio mundial de produtos agropecuários, disse Souza Junior.

A União Europeia, maior produtora mundial de colágeno, produz mais de 40 mil toneladas. O mercado global foi estimado, em 2016, em US$ 3,71 bilhões, devendo alcançar US$ 6,63 bilhões até 2025.

O colágeno é uma proteína única, além de suas propriedades tecnológicas, como formação de gel e estabilização de gordura, também tem propriedades nutricionais, com teor de proteína acima de 98%, sendo ainda um produto não alergênico.

Ele ainda pode ser usado como matéria-prima para a fabricação de produtos como remédios e cosméticos, mas também é muito utilizado na indústria alimentícia, principalmente na produção de embutidos.

O produto pode ser obtido de diversas espécies animais (bovinos, suínos, peixes). No Brasil, a maior parte do colágeno é proveniente dos subprodutos da indústria de carne, em função da elevada produção brasileira.

Fonte: Canal Rural